Foto antiga, porque é o que tem. Esse tapete já viveu uns bons anos por aqui...
Leia em 3 min

Esse Tapete do Super Mário já é antigo, fiz ele há uns três ou quatro anos. Mas como ele ainda é o artigo favorito de muita gente que vem em casa e enlouquece com os meus crochês, achei digníssimo fazer uma postagem aqui pra explicar como foi que eu fiz. Ele é inteirinho sem costura, emendado conforme vamos crochetando, porque eu acho que ninguém é obrigada.

Pra fazer esse tapete, eu procurei um gráfico na internet que mostrasse o Mário de lado, parado, como eu queria. Essa foi a foto que eu usei como referência.

Gráfico do Mário que vai servir de base para o nosso tapete. 
Foto do Deviantart de @raivcesleinadnayr

Como eu não queria que ele tivesse bordas, ou seja, não queria um tapete quadrado, eu solenemente ignorei os quadrados brancos, e fiz só o Mário mesmo. Tapete de Mário, com formato de Mário.

Agora às linhas: eu ainda não manjava muito dos paranauê de qualidade de fio (e da dor que o fio errado dá no braço da gente) e comprei barbante de rolo mesmo. Pra tapete, o custo benefício dos barbantes de rolo até que compensa, viu? (É só não apertar o ponto que a mão não dói!). Vamos à “receita”, por assim dizer? VAMOOOS!

Tapete do Super Mário 8 bit em Granny Square – Receita de Crochê

Material usado:
1 rolo de barbante vermelho
1 rolo de barbante azul
1 rolo de barbante bege (esse amarelo estranho da foto não, obg)
1 rolo de barbante preto (usei só preto pra cabelo, bigode e botas) 
1 rolo de Barroco | Círculo (só pra fazer os dois quadradinhos da roupa. #oremos pra que você tenha restos de amarelão e não precise comprar).

Agulha: 4.5 mm (e eu nem tinha essas agulhas bem legais que não dão dor, foi na garra mesmo)

Técnica: Quadradinho da vovó. (Achei esse vídeo da Dani Dalledone ensinando, caso você precise de uma ajudinha mais visual).
Existem em várias maneiras de se fazer o quadradinho, cada uma com um efeito diferente. Você pode escolher a sua versão favorita, de acordo com o efeito que você quer (mais aberto, mais fechado). Eu fiz o classicão mesmo.

Primeiro passo:
Decidir por onde começar a fazer. Eu escolhi começar pelo chapéu e ir descendo. Aí em algum ponto decidi fazer tudo e finalizar com as partes de pele. Eu provavelmente deveria ter feito ao contrário. Faça primeiro as partes de pele e depois vá emendando o resto. Ou não. O tapete é seu, você que sabe. Hahaha.

Como emendar os quadradinhos:
Faça o quadradinho normalmente e, na última carreira, passe a agulha pelo meio de cada ponto. Vá deixando os quadradinhos organizados para que fique prático de entender onde é que tem que emendar o próximo. Imprimir o gráfico pode ser uma boa ideia, pra você ir riscando os que já fez.

Foto antiga pra ver de pertinho como ficam as emendas. Se costurar, provavelmente fica mais discreto, mas também pode acabar dando raiva do projeto. Você decide. Hahaha

Se tiver mais alguma dúvida sobre como fazer, me chama no instagram que eu atualizo o post com a informação que falta.

Beijos, bom crochê!