A saia que me fez babar nos últimos meses, é o desafio de Fevereiro! Créditos da foto e da receita: Marie Farenc, Little Crochet
Leia em 11 min

Tá no ar mais um Desafio Crochet Land! E este mês temos nada menos que a saia de crochê em granny square que me arrancou suspiros por meses, com receita e tudo. É muita alegria num post, sióras e siôres!

Sabe aquele desafio que me faz comer os dedos de vontade de contar antes da hora o que é? Pois que esse é um desses. Desde novembro eu quis ele aqui, passei boa parte de dezembro tentando contato com a autora dele e, de presentinho pós-natal veio a autorização para traduzir em forma de desafio! É pra louvar em pé a lindeza da Marie Farenc, autora que mora no Reino Unido e que fez essa receita com todo amor e carinho, além de liberar ela com a mensagem mais querida do universo pra gente. Me derreto!

“Oi Bruna, muito obrigada por entrar em contato e por pedir pra usar uma das minhas receitas. Eu amo a ideia de usar a criatividade para alimentar a autoconfiança das pessoas. Então sim, por favor, sinta-se livre para usar qualquer uma das minhas receitas para os Desafios mensais. Me conta como foi e, se tiver qualquer dúvida, ficarei mais que feliz em ajudar, se puder. Desejando tudo de melhor pra você!” (tô querendo abraçar ela com força)

E, como se fosse pouco, fevereiro é o mesmo mês em que, no ano passado, o Desafio do Xale Vírus tomou nossos corações tecedores e arrasou pelas redes sociais, ruas e até no programa da Fátima (somos muitas! mwahuahua), e até hoje não sai das nossas agulhas e das nossas listinhas de compra de fio. Tendência linda e cheia de afetividade, que veio pra ficar!

Sem mais delongas, declaro aberta a temporada de a gente ficando tudo loka-dentro-dos-armarin pensando em mil combinações de cores e fazendo mais saias do que teremos tempo de usar antes de o verão dar tchau (se bem que meia calça tá aí pra isso, né nom?). E esse ano, como eu tô on fire, cheia de energia e disposição, tá tendo também vídeo no canal, ensinando essa peça que eu já nem aguento mais de nervoso de vontade de ensinar. Bora?

E é assim que ela fica, feita com o fio Amigurumi. Essa é a versão linda e multicolorida da Maressa, da Fio Fio Crochê (que, inclusive, colocou umas franjinhas e tassels). Use a Hashtag #desafiocrochetland pra todo mundo ver a sua!

Receita de saia de crochê em granny square

Agulha: 4 mm (Usei a Tulip)

Linha: Pois aqui é que está a magya: o que você tiver em casa, dá!
No cinto eu experimentei Amigurumi e Duna (e deu lindo, mas ainda recomendo Duna), e no corpo, Amigurumi e Charme. Anne também dá um rolêzão.

Tamanho (aprox): De acordo com o tamanho da freguesa.

Tipo de crochê: Carreiras

Nível: Vou dizer médio pra você não achar que eu tô zoando, mas é um médio-fácil. Pra mim, é a peça de vestuário perfeita para iniciantes. Sem pressão. Só dizendo.

Pontos usados:
corr: correntinha
pbx: ponto baixíssimo
pb: ponto baixo
pa: ponto alto
pbat: ponto baixo pegando só na alça de trás (não sofra, juro que é simplinho)
pc: ponto caranguejo (opcional, marr fica leendo)

DICAS DO AMÔ:

  • Eu posso estar sendo deveras otimista, mas eu visualizo essa saia sendo feita com absolutamente qualquer fio. Qualquer mesmo! Acrílico (quentinha!), Charme, Amigurumi, Duna, Todo Dia, Hobby, Prisma, Whirl, tudo. Sério mesmo. Se-jo-ga!
  • No cinto, usei Amigurumi e Duna seguindo as indicações. Testei também Charme dupla, mas a elasticidade não ficou lá aquelas coisas.
    (Para usar Charme no cinto: agulha 3,5 e 14 correntinhas/13 pontos em cada carreira rendem a mesma largura).
  • Eu opto por fazer ela mais fechadinha, pra gente não ter toda essa necessidade de forro, pq né? Costura é pra quem tá absolutamente afim, e aqui esse bichinho da vontade de colocar forro nos troços ainda não pegou. Mas deixo claro desde já que colocar forro é mais lindo, mais confortável e absolutamente mais indicado, até pelo valor que agrega. It’s on you.

PARTE 1 – A CINTURA DA SAIA GRANNY

Foto original do blog Little Crochet

A parte da cintura é feita com uma tira crochetada usando a segunda alça. A gente vai fazer uma tira comprida, e depois juntar ela com pontos baixíssimos.

Para fazer seu tamanho personalizado:

Início: 11 corr
Carreira 1: 1 pb em cada corr, faça uma corr e vire (10)
Carreira 2: 1 pbat em cada pb da carr anterior, faça uma corr e vire (10)
Carreira 3: 1 pbat em cada pb da carr anterior, faça uma corr e vire (10)
Carreira 4: 1 pbat em cada pb da carr anterior, faça uma corr e vire (10)

Trucão: fazer o último pbat de cada carreira pegando mais de uma alça, se não quiser fazer os pontos baixos do final da instrução do cinto (último parágrafo antes da saia).

Nessa altura da receita, você tem 4 filas de pontos. Faça uma pausa, meça esse pedacinho e deixe anotado.
Meça sua cintura (justinho, relatos dizem que a saia estica e cede com o tempo) e divida o número da cintura pelo número de centímetros da sua amostra. Essa é a quantidade de vezes que você terá que repetir as carreiras de 1 a 4. A quantidade de pontos no final precisa ser múltiplo de 4.

Para fazer sem medir nada, porque você é vidaloka feito eu e não tá afim, seguem algumas medidas em que já fiz os cálculos pra facilitar sua vida crochetícia. Optei por não usar tamanhos padrão, como “P” e “G” porque, com centímetros, todo mundo se acha. E considero eles mais inclusivos e menos rotuladores.

OBS 1: Relatos dizem (da autora e das testadoras) que essa cintura estica bastante, a ponto de termos que colocar uma cordinha pra prender depois.
OBS 2: Escolha um tamanho menor que o seu que é mais certeiro que escolher um maior.

Com Linha Duna ou Amigurumi e agulha 4mm:
Medidas da cintura (usei ABNT) / Número de carreiras / [repetições – é o número de vezes que faremos o bloco de granny em cada lateral da saia (como é um quadrado, serão quatro laterais)]
(60cm): 120 carreiras [7]
(68cm): 136 carreiras [8]
(76cm): 152 carreiras [9]
(84cm): 168 carreiras [11]
(92cm): 184 carreiras [12]
(100cm): 200 carreiras [13]
(108cm): 218 carreiras [15]

Dobre ao meio sua tira crochetada, alinhe os primeiros e os últimos pontos uns com os outros e junte-os com uma carreira de pbx, formando um círculo fechado. Corte o fio e arremate, virando a peça do avesso. Esse avesso será o lado “certo”, o que ficará para frente enquanto trabalharmos a saia.

Reinsira a linha em algum ponto de uma das bordas, e faça um ponto baixo em cada carreira da volta anterior, fechando com ponto baixíssimo, corte e arremate. E faça o mesmo do outro lado, que é pra mó de ficar bonitinho.
(Dani considerou o fato de que esses pontos podem fazer a cintura perder a elasticidade. Acredito que, se fizer um em cada carreira bem direitinho, isso não vá acontecer. Se com você acontecer, manda mensagem pra mim?)

PARTE 2: A SAIA GRANNY COM PONTAS

Agora é a parte em que a gente pira, morre, compra tudo os fio do armarinho, inventa mil combinações e, antes mesmo de chegar na troca de cor, já tá planejando as próximas três. Escolha as cores que mais te agradem (ou as que você tem em casa, pra começar, vale tudo!). Vou até comprar umas Anne que é pra ver se eu perco a implicância com a torção dela (Charme, te quiero!) porque eu tenho convicção de que qualquer que seja o fio, com essa receita, só pode dar bom.

Essa foto deixa a estrutura da saia bem nítida e clara, de modo que achei sensacional colocar ela aqui, logo no comecinho. Foto: Marie Farenc

Carreira 1: Escolha a cor do fio com que você quer começar a parte da saia, reintroduza o fio em qualquer um dos pontos baixos que fizemos (ou não) ao redor do cinto da saia.

Primeira lateral
– Faça 3 corr, (contam como 1 pa), 2 pa, 2 corr, 3 pa no mesmo pb do cinto. (canto).
– Pule 3 pb, e faça 3 pa no quarto pb. (primeiro bloco)
– *Pule 2 pb e faça 3 pa no terceiro pb*. (segundo bloco) [repita esse passo por mais X vezes]
X = (número de repetições indicado nos colchetes, ao lado do tamanho escolhido)

Segunda, terceira e quarta laterais
– Pule 2 pb, e no terceiro pb faça 3 pa, 2 corr, 3 pa. (canto)
– Pule 3 pb, e faça 3 pa no quarto pb. (primeiro bloco)
– *Pule 2 pb e faça 3 pa no terceiro pb*. (segundo bloco) [repita esse passo por mais X vezes]
X = (número de vezes indicado nos colchetes do tamanho escolhido, lá onde eu disse o número de carreiras de cada lado)

Para fazer tamanhos diferentes dos da tabelinha acima, divida o número de carreiras da parte do cinto (n) por 4, divida esse resultado por três, e subtraia 3 para descobrir por quantas vezes repetir.
[(n:4):3]-3 = número de vezes a repetir
Na tabela acima segui a mesma lógica., só que já deixei esse cálculo feito.

Ao final da quarta, feche a carreira com um pbx no topo das 3 corr iniciais. Corte e arremate.

Carreira 2: Escolha outra cor, e reinsira a linha em qualquer espaço de 2 corr situados nos cantos da carreira anterior.
– Faça 3 corr, (contam como 1 pa), 2 pa, 2 corr, 3 pa no mesmo espaço de 2 corr do canto.
– Faça 3 pa em cada um dos espaços entre os blocos da carreira anterior, até chegar em um canto.
– Chegando ao canto, faça 3 pa, 2 corr, 3 pa no mesmo espaço de 2 corr do canto.

Repita as instruções ao redor e feche a carreira com um pbx no topo das 3 corr iniciais.
Corte e arremate.

Carreira 3: Repita a carreira 2.

Carreira 4: Volte para a cor do cinto. Reinsira a linha em qualquer canto, faça 1 corr (não conta como ponto).
– Faça (1 pb, 2 corr, 1 pb) no canto e 1 pb em cada um dos pa da carreira anterior.
Repita ao redor, sempre fazendo (1 pb, 2 corr, 1 pb) nos cantos.
Feche a carreira com um pbx no primeiro ponto.

Carreira 5: Escolha outra cor, e reinsira a linha em qualquer espaço de 2 corr situados nos cantos da carreira anterior.
– Faça 3 corr, (contam como 1 pa), 2 pa, 2 corr, 3 pa no mesmo espaço de 2 corr do canto.
– Pule 4 pb, faça 3 pa no pb seguinte. (pule 3 pb, faça 3 pa no próximo pb) – repita as instruções entre parênteses até faltar 3 pb para o canto.
– Pule 3 pb, faça (3 pa, 2 corr, 3 pa) no canto.
Repita ao redor, sempre fazendo (3 pa, 2 corr, 3 pa) nos cantos.
Feche a carreira com um pbx no primeiro ponto.

Carreiras 6 e 7: Repita a carreira 2.

Carreira 8: Repita a carreira 4.

Carreira 9 até o tamanho que você quiser: repita as carreiras 5, 2, 2 e 4 nessa ordem (sempre terminando numa carreira 4). Não corte o fio quando acabar.

E dá pra usar de poncho, num dia de friozin. Fala pra mim o quão sensacional essa receita é!

Carreira final: Faça 1 corr, e pc (ponto caranguejo) até chegar ao canto. Faça três pc em cada canto, e finalize com um pbx (ou com o auxílio de uma agulha de tapeçaria).

Corte o fio e arremate. Você pode blocar se achar necessário.

A autora sugere fazer uma correntinha comprida, e passá-la por entre os pontos baixos do cinto. A Maressa passou direto pelo trabalho de granny, na primeira carreira da saia, e deu ótimo. Ao longo do mês, irei fazer lives com dicas e truques pra customizar e ajustar a sua saia lindeusa. A propósito: você já está inscrito no canal do site mais legal do mundo mundial?

E aqui eu quero deixar mais uma agradecimento à Marie Farenc, que não apenas criou uma receita linda e disponibilizou gratuitamente, como também autorizou a tradução e o uso dela como desafio!

Conheçam o trabalho dela, tem várias receitas legais (em inglês).

E, se possível, sigam ela no instagram! É uma maneira linda de dar amor pra quem cria receitas e as disponibiliza grauitamente.

Marie, thank you so much for your kindness and creativity!
We really appreciate your generosity on sharing this beautiful pattern with us.

Beijas, meu povo, e bom crochê! :*

Agradecimentos girafônicos:
– Obrigada Maressa querida, por testar a traducão da receita e me ajudar a melhorá-la. Sua arrasiany!
Dani Luce, obrigada pelos apontamentos e melhoramentos na receita! Amor puro, no meu inbox.
– Obrigada Fer e Gabb pelo apoio e parceria de sempre!
– Comunidade Crochet Land, obrigada pela paciência e pelo entusiasmo com que recebem cada desafio. Sem vocês não faria sentido! Amo mais que café!

10 COMENTÁRIOS

  1. Amei.. aceitei o desafio, mas comecei a fazer com linha Cléa e quase desistir ja no início. Mas continuo aqui fazendo com linha Cléa mesmo… so que esse mês tem apenas 28 dias então teremos um desconto né. Rsrsrs.. Bruna vc me inspira . Obrigado.
    Meu coração está despedaçado pela perda que tive em minha vida e foi sua live e seu desafio que me mostraram que preciso continuar. Obrigado. Anaci

  2. Louca por um desafio!!! Brunaa queridaaa!!! Estava tão pra baixo ultimamente, e hoje por causa do planned pooling que consegui finalizar desssde ano passado… afff (Te marquei lá no insta) reencontrei você de novo navegando na net… pelos grupos do face… Vou tentar essa lindeza… Grande bjo em seu coração. Ana Vera

Deixe uma resposta