O caderno pode ter a capa que você quiser, mas a gente merece coisas lindas, né nom?
Leia em 4 min

O ano de 2020 acabou justo a tempo, um pouquinho antes de acabar com a gente. Mas, apesar de às vezes parecer que estávamos em um filme muito louco com isso tudo de máscara, vírus mundial e tantas outras barbaridades, muita gente conseguiu encontrar um cadinho de paz, de tempo e razões pra agradecer.

Meu ano foi doido, vou nem começar a contar. Mas uma das coisas importantes que aconteceram foi que, lá pelo meio do ano, fui tomada por uma fadiga inexplicável. Cabelos caíam, peso aumentava sem parar (independente do que eu comesse), depressão atacou. E eu, a dois quilos de sair do sobrepeso e entrar na obesidade, busquei ajuda em uma endocrinologista que me colocou em uma dieta puxadíssima.

A dieta era cetogênica (faz queimar gordura como fonte de energia) normoproteica (comemos a quantidade normal de proteínas em um dia, sem exagero) e restritiva em gordura (pra não dar nenhum tipo de ruim e nem passar das calorias). Resultado: menos 16 kg, meu cabelo na cabeça e a energia de volta ao meu corpo. Halleluja.

Vou dizer que não foi fácil (e nem barato). Mas o que fez toda a diferença no sucesso dessa dieta de exatos 100 dias foi o fato de eu anotar CADA COISA que eu comia/bebia. Inclusive os copos de água (pra não tomar pouco) e os de café (pra não tomar muito). Achei um caderno disso e comprei mas, além de eu não usar ele todo (tinha uma parte pra anotar exercícios, rsrs), ele acabou e eu achei que conseguiria reduzir a mesma quantidade de informações em uma página por dia.

E tudo isso era pra te contar que desenhei meu próprio caderno no Illustrator. Eu tinha zero pretensões de postar; porém, como a Fer Canetti pediu o arquivo, resolvi deixar público para o acaso de você também estar com vontade de começar a manter registro da sua alimentação.

Muito se fala sobre o “journaling“, que nada mais é do que o ato de manter registros da sua vida – não só das experiências, mas da comida, daquilo que você quer melhorar, de como você gasta suas horas, etc. Aquilo que você escolhe manter registrado te proporciona mais informação e ferramentas para mudar, manter ou entender. Recomendo muito.

O arquivo é super simples, mas a ideia contida nele- journaling alimentar – é poderosíssima

Sem mais delongas, aqui está a página do caderno pra você imprimir, costurar e fazer sua própria capinha! E como faz essa página virar caderno?

  • Faça o download do arquivo no seu computador.
  • Abra o arquivo no chrome e pressione ctrl+p.
  • Nas configurações escolha “ajustar à área de impressão“.
  • Imprima 15 folhas, frente e verso (são dois dias por folha, totalizando 60 dias no total). Recomendo que você imprima uma vá checando o alinhamento, até ter certeza de que deu certo.
  • Certifique-se de que a impressão esteja alinhada, para que, quando você dobre a folha ao meio, o conteúdo fique certinho para um lado e para o outro da dobra.
  • Junte com uma folha mais durinha, para fazer de capa.
  • Dobre o fólio (conjunto de folhas) com capa e tudo ao meio, o mais precisamente que conseguir.
  • Com o auxílio de uma régua, marque espaços de 1 cm na dobra da folha central.
  • Prenda todas as folhas juntas, perfeitamente alinhadas, com o auxílio de um clip ou jacaré.
  • Com um agulhão (ou o que você tiver à mão) faça furos em todas as folhas, nas marcações que você fez. Use uma base macia embaixo (cuidado pra não estragar sua mesa!)
  • Com fio encerado, fio dental (sem sabor) ou qualquer fio que você tenha, faça pontos de alinhavo de um lado a outro. Use uma agulha de tapeçaria para isso.
  • Volte ao ponto de partida, passando o fio pelos lugares onde ele não passou.
  • Prenda o fio com dois nós. Corte o excesso.
  • Decore sua capa como quiser. Eu, que sou a favor de frescuras fofas, fiz uma aquarelinha do amor 💛

Se preferir acompanhar o processo de confecção do caderno em vídeo, deixei salvo lá no IGTV.

Beijas, e até a próxima!

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta